Mundo

Governo processa director executivo da Privinvest

Governo processa director executivo da Privinvest

Governo processa director executivo da Privinvest

O Governo moçambicano decidiu processar, por fraude, o bilionário libanês, Iskandar Safa, director executivo do grupo Privinvest.

A decisão surge na sequência do depoimento de Andrew Pearse, antigo director executivo do banco Credit Suisse num tribunal de Nova Iorque, que implica Safa nos empréstimos superiores a dois biliões de dólares concedidos por aquela instituição financeira e o banco VTB, da Rússia, a três empresas moçambicanas, nomeadamente, Empresa Moçambicana de Atum (EMATUM), ProIndicus e Mozambique Asset Managment (MAM).

De acordo com a agência Bloomberg, o Governo moçambicano, representado pela firma de advogados Peters & Peters Solicitors LLP, apresentou o caso, na quarta-feira, (31) no Tribunal Comercial do Supremo Tribunal de Justiça de Londres.

Pearse é um dos três antigos directores do Credit Suisse acusados pelas autoridades norte-americanas pelo seu envolvimento na fraude.

Como os bancos norte-americanos foram usados, para canalizar subornos e comissões, e porque parte da dívida fraudulenta foi vendida a investidores americanos, as autoridades dos EUA evocam, que os crimes foram cometidos na sua jurisdição.

Uma acusação dos EUA (com mais de um milhão de páginas de transcrições de telefonemas, e-mails e documentos financeiros) aponta três ex-banqueiros do Credit Suisse (Pearse, Detevina Subeva e Surjan Singh), Jean Boustani, um vendedor sénior da empresa Privinvest, com sede em Abu Dhabi, que se tornou o único empreiteiro para as três empresas moçambicanas, e o ex-ministro moçambicano das finanças, Manuel Chang.

Boustani está preso em Nova Iorque, onde negou todas as acusações. Chang está sob custódia policial em Joanesburgo, África do Sul, tentando evitar a sua extradição para os EUA. Agora, dois dos três ex-banqueiros do Credit Suisse chegaram a um acordo com procuradores dos EUA.

O primeiro a fazê-lo foi Subeva, que, em Maio último, admitiu a sua culpa numa acusação de conspiração para lavagem de dinheiro. Como parte do acordo, as autoridades de justiça retiraram três outras acusações de conspiração.

O depoimento de Pearse, feito a 19 de Julho último, diante do juiz William F. Kuntz, de um tribunal de Nova Iorque, em circulação na Internet, envolve, directamente, Safa na fraude, segundo escreve a AIM.

Pearse confessou ter participado numa conspiração para defraudar investidores em vários empréstimos, incluindo um empréstimo de 500 milhões de dólares do Credit Suisse para a EMATUM, em 2013 (após o envolvimento do VTB o valor do empréstimo da EMATUM subiu para 850 milhões de dólares).

Flhademaputo

Deixe seu comentário

Etiquetas
error: Conteúdo está protegido !!