Sociedade

Ataque armado em Gorongosa faz um morto e seis feridos

Mais um ataque armado foi registado hoje na província de Sofala, entre a região de Inchope e a vila sede de Gorongosa, ao longo da estrada nacional Numero 1. Uma pessoa morreu e outras seis foram feridas sendo uma com gravidade.

Ataque armado em Gorongosa faz um morto e seis feridos

 

O ataque ocorreu cerca das cinco horas e trinta minutos numa região denominada Dongobe, que pertence ao posto administrativo de Púngue, distrito de Gorongosa. De acordo com testemunhas, população que reside próximo do local do ataque, seguiam ao longo da estrada nacional número um dois autocarros de uma transportadora nacional.

“Ouvimos os tiros muito cedo. Eu e o meu marido estávamos preocupados com os afazeres domésticos e os nossos filhos ainda dormiam. Ficamos muito assustados e entramos em pânico. O meu marido preocupou-se com as crianças e saímos a correr para a mata. No mesmo instaste vimos um autocarro em direcção a Gorongosa e ouvimos muitos gritos no interior do autocarro. Pouco tempo depois os disparos pararam. Mas permanecemos nas matas ate cerca das nove horas. Agora estamos aqui com muito medo”.

Afinal uma das vítimas do ataque foi o motorista do autocarro. Foi ferido do braco mas mesmo assim ele não imobilizou o veiculo no local, Fe-lo cerca de quatro quilómetros depois e foi substituído ao volante por um colega que seguia no mesmo autocarro e seguiram directamente ao centro de saúde de Gorongosa, há cerca de 40 quilometro do local do ataque.

De acordo com Zambo Mulandeza, director clínico do Centro de saúde de Gorongosa, deram entrada no local sete vítimas do ataque.

“Uma infelizmente já estava sem vida. Seis estavam feridas sendo uma com gravidade. O doente grave foi transferido para o Hospital central da Beira e as outras cinco depois de terem sido tratadas seguiram viagem e vão continuar a receber tratamentos nos seus destinos, nomeadamente as províncias de Nampula e Zambézia”.

Os sobreviventes não sabem ao certo quantos tiros foram disparados.

“De repente, quando estávamos próximo da ponte sobre o rio Púngue, ouvimos vários tiros e para nossa infelicidade todos eles dirigidos contra o autocarro em que seguíamos. Foram atingidas sete pessoas. Infelizmente uma delas morreu no local. O motorista apesar de ferido não parou e penso que este acto heróico pode ter salvo muitas vidas”.

No interior do autocarro os vestígios do ataque era patentes. Havia muito sangue espalhado pelo chão e estilhaços de vidros. Os funcionários do centro de saúde de Gorongosa estiveram envolvidos na limpeza do autocarro que depois seguiu o seu destino.

Apesar dos ataques a circulação rodoviária ao longa da estrada nacional número um, pelo menos no troço entre Inchope e Gorongosa continua a decorrer normalmente.

Sara Eduardo, motorista de longo curso há 11 anos, que fazia o percurso Maputo- Nampula, disse à nossa reportagem em Gorongosa que era lamentável os ataques que vem ocorrendo ao longo das estradas nacionais um e seis.

“Há dias um colega nosso foi atingido em Zimpinga, província de Manica na estrada nacional numero seis. Hoje foi um ataque na estrada nacional número um. Amanhã onde será. Viajamos com medo sem saber se chegraremos ao destino. Apelamos aos autores do disparos a pararem com os ataques e a procurarem outras formas para reivindicarem o que pretendem”.

A polícia garantiu que irá se pronunciar oportunamente sobre o ataque de ontem.

Fonte: O PAIS

Deixe seu comentário

Etiquetas